Engenheiros e católicos como arautos do desenvolvimento industrial

Ago 25, 2020 | Capítulos, Publicações

Engenheiros e católicos como arautos do desenvolvimento industrial no Portugal do Estado Novo (1945-1974)

Excerto:
O desenvolvimento industrial português, iniciado após o final da Segunda Guerra Mundial, resulta, em grande medida, do voluntarismo de um grupo de indivíduos conotados com a corrente industrialista do regime. Estes entendiam a indústria como o motor do desenvolvimento económico, compreendendo a imprescindibilidade do seu crescimento face aos desafios que o País era impelido a enfrentar na conjuntura do novo mundo saído da guerra. Respeitando as estruturas e a ordem do Estado Novo, estes indivíduos tentariam alterar as lógicas e os conceitos relativos à industrialização desejada pelo regime, fomentando uma renovação do tecido industrial, das suas técnicas e métodos de trabalho e das formas de utilização da mão-de-obra.

Sobre o livro:
Este livro de contributos vários percorre século e meio de ideias e autores, por via de uma aproximação biográfica, metodologia comum a todos os colaboradores, em que é possível termos assim uma medida interessante dos temas e desafios que condicionaram a implantação da modernidade científica (e técnica) em Portugal.

Mais informações sobre o livro

 

Outras Publicações

CONTACTOS

Instituto de História Contemporânea
NOVA FCSH
Av. Berna, 26 C 1069-061 LISBOA
Tel.: +351 21 7908300 ext. 1545
Email: ihc@fcsh.unl.pt

HORÁRIO

Segunda a Sexta-Feira
10.00h - 13.00h / 14.00h - 18.00h

Pesquisa

Share This
X