junho, 2021

25jun10:00 am7:00 pmOlhando-nos de FrenteEspanha, Portugal e suas imagens10:00 am - 7:00 pm Campus de Campolide da NOVA — 1099-085 LisboaTipologia do Evento:Seminário

Detalhe do cartaz do seminário

Ver mais

Detalhes do Evento

Seminário que procura abrir um espaço de reflexão sobre as tradições e culturas políticas produzidas no quadro das ditaduras e pós-ditaduras portuguesas e espanholas.

 

Olhando-nos de Frente: Espanha, Portugal e suas imagens
Laboratórios Políticos e Culturais no Século XXI

 

Nos últimos anos, o Sul da Europa e, especificamente, as últimas ditaduras no continente (Grécia, Espanha e Portugal) foram pontas de lança na mobilização política e cultural; cenários de guerra económica, mas também de experiências políticas de longo alcance. O Syriza agiu na Grécia, o estado espanhol com o seu acordo de governo de coligação progressista e Portugal com a aliança da “geringonça” e o novo governo socialista, representam uma excepção à extensão política conservadora, que ganha espaço nos parlamentos dos países da União Europeia e em todo o mundo.

Tomando esta situação como ponto de partida, gostaríamos de abrir um debate para considerar como as histórias recentes de Espanha e Portugal moldam o presente. À luz da viragem conservadora e autoritária actual, enquadrada numa emergência contemporânea de “novos fascismos” ou de um momento pós-fascista, procuramos abrir um espaço de reflexão sobre as tradições e culturas políticas produzidas no quadro das ditaduras e pós-ditaduras portuguesas e espanholas e as respostas de resistência a esses movimentos, a fim de avaliar a sua utilidade hoje para imaginar outros futuros possíveis. Neste contexto, a partir de uma reavaliação das culturas anti-fascistas, propomos uma análise sobre como as imagens e as estratégias representativas têm sido mobilizadas e como se também mobilizam para construir movimentos que resistem ao surgimento de políticas cada vez mais neoliberais, capitalistas e exclusivas.

Este seminário propõe um diálogo entre estudiosos da política, da antropologia, da arte, do cinema e da cultura visual de Espanha e Portugal, dois estados que tiveram uma relação histórica tensa, períodos ditatoriais quase paralelos, e que estiveram de costas viradas por muito tempo. Nos dias 23 e 25 de Junho, propomos sentar-nos e conversar em duplas hispano-portuguesas, em português, espanhol, portunhol e espaguês para se olharem entre si e conversar frente a frente.

O evento no dia 25 de Junho será híbrido — poderá assistir de forma virtual (no canal YouTube do IHC) ou de forma presencial, com inscrição obrigatória ( 🔗 neste link).

 

 

Programa resumido

 

23 de Junho  |  Cinema São Jorge, Sala 3

15h00-20h30 (com intervalo)  —  Transições no ecrã

 

25 de Junho  |  NOVA FCSH, Colégio Almada Negreiros, Sala 209

10h30-11h00  —  Recepção e apresentação

11h00-13h00  —  Transições de frente

14h30-16h30  —  Estética e política do anti-fascismo: entre o neorrealismo e a experimentação

16h30-17h00 — Intervalo

17h00-19h00 — Práticas artísticas transicionais

 

>> Programa completo (📎 PDF) <<

 

Cartaz do seminário "Olhando-nos de Frente"

 

Este seminário é organizado pelos projetos Modernidade(es) Descentralizada(s): Arte, política y contracultura en el eje transatlántico de la Guerra Fría (HAR2017-82755-P) e Militant Imaginaries, Colonial Memories: The Visual & Material Traces of Revolution and Return (MSCA- IF-895197), com o apoio do Instituto de História Contemporânea da Universidade NOVA de Lisboa, do CEIS20 da Universidade de Coimbra e do Cinema São Jorge / EGEAC. O evento é parcialmente financiado por fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnología, I.P., no âmbito do projeto UIDB/04209/2020.

Tempo

(Sexta-feira) 10:00 am - 7:00 pm

Localização

NOVA FCSH, Colégio Almada Negreiros, Sala 209

Campus de Campolide da NOVA — 1099-085 Lisboa

Organizador

Várias instituições

X