agosto, 2020

30ago5:00 pm8:00 pmMetodologia da História OralEscola de Verão NOVA FCSH5:00 pm - 8:00 pm Tipologia do Evento:Curso

Detalhe do cartaz do curso

Ver mais

Detalhes do Evento

Curso integrado na edição 2020 da Escola de Verão da NOVA FCSH, sobre os métodos da história oral e a sua relação com o cinema documental. ONLINE

 

Metodologia da História Oral: como construir um projecto de memória audiovisual

 

 

Docente: Raquel Paulo Rato

Datas e Horários: 24 de Agosto a 3 de Setembro |  24, 25 e 26 de Agosto — das 17h00 às 19h00; 27, 28 e 31 de Agosto e 01 e 02 de Setembro — das 17h00 às 20h00; 03 de Setembro das 16h30 às 20h30

Duração: 25h

Modalidade: online

 

Objectivos:

  1. A História Oral como metodologia;
  2. Destacar a importância da preservação da memória oral;
  3. Qual a função dos testemunhos orais;
  4. Como entrevistar um testemunho;
  5. As várias fases e tipo de entrevistas: pesquisa em arquivos, primeiro encontro com o testemunho, criação do guião, entrevista, transcrição textual/ montagem audiovisual;
  6. Traçar as principais linhas de orientação para a construção de um projeto de História Oral Audiovisual;
  7. A relação da História Oral com o Cinema documental.

 

Programa:

O curso irá incluir exposição de matéria, serão visionados excertos de documentários, com análise teórico/prática, seguidos de discussão coletiva. Apresentar-se-ão entrevistas a partir do projeto Palavras em Movimento: Testemunho vivo do Património Cinematográfico, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian 2019. O objectivo principal do projeto foi a criação e a partilha de uma plataforma digital que alberga as memórias dos testemunhos do cinema português das décadas 1960-1980. Em Palavrasemovimento, não se pretendeu substituir a História escrita, mas sim revelar vivências pelos testemunhos, isto é, toda uma série de realidades que raramente aparecem nos documentos escritos e complementar o saber já existente contribuindo para a valorização do cinema e seus autores. Vivemos numa era de revolução digital onde a produção e partilha de conhecimento é muito veloz, sendo importante trabalhar o seu armazenamento. A História Oral não é um fim em si mesma, mas é um meio para o conhecimento e a sua metodologia poderá ser adaptável a outro tipo de investigação científica, caso seja justificável. No curso dar-se-ão exemplos de documentários, explicando a seu metodologia correlacionada com a metodologia de História Oral. Aqui, abordaremos teorias/trabalhos audiovisuais de documentalistas como: Jean Rouch; Bill Nicholls; Eduardo Coutinho. A História Oral desenvolveu-se no decorrer do século XX, mais especificamente nos Estados Unidos: grupos de historiadores constituíram as suas próprias instituições, lançando revistas e realizando vários seminários. O método desenvolveu-se mais amplamente a partir do aparecimento do gravador (cassete) ainda nos anos de 1950, nos Estados Unidos, difundindo-se também pela Europa. Noutros países, a História Oral não possuía o mesmo impulso que nos Estados Unidos nos anos de 1950, utilizada com o intuito de somente reunir materiais para os futuros historiadores. Na América Latina há um desenvolvimento em áreas como a história política e a antropologia, por volta da década de 1970. “(…) Alessandro Portelli é um dos rostos internacionais, o seu interesse inicial no trabalho com fontes orais fez-se por via dos movimentos sociais e do activismo cultural – inscrito, em boa medida, na referida tarefa de «dar voz» aos silenciados – e a sua inserção académica foi desde sempre num domínio paralelo, o da Literatura Norte-Americana.” (CARDINA, 2013:10). A década de 1990 marcou a quarta geração, em que os historiadores passaram a compreender a importância da história do tempo presente, para a qual as fontes orais são essenciais, estruturando-se uma metodologia e uma organização teórica dentro do que passou a chamar-se História Oral. “(…) Quer a consideremos como uma especialidade dentro do campo histórico ou como uma técnica específica de investigação contemporânea ao serviço de várias disciplinas, é um produto do séc. XX que enriqueceu substancialmente o conhecimento da História Contemporânea (…)”(POZZI, 2017: 5).

 

🔗 Mais informações e inscrições

 

Cartaz do curso "Metodologia da História Oral" da Escola de Verão da NOVA FCSH 2020

Crédito da imagem do cartaz: CoWomen — Unsplash.

Tempo

(Domingo) 5:00 pm - 8:00 pm

Localização

Link a divulgar aos alunos e alunas

Organizador

X