Biografias // MONIZ, António Caetano de Abreu Freire Egas (1874-1955)

MONIZ, António Caetano de Abreu Freire Egas (1874-1955)
Ministro dos Negócios Estrangeiros, médico, professor, cientista e escritor

Nasceu em Avanca (Estarreja) em 29 de Setembro de 1874. Formado em Medicina, em 1898, na Universidade de Coimbra, integrou, quatro anos depois, o corpo docente da sua Faculdade de Medicina.

Em 1911 mudou-se para Lisboa para exercer a docência da cadeira de Neurologia na recém-criada Faculdade de Medicina, que dirigiu a partir de 1929. Dedicou-se à investigação, onde se destacaram os seus trabalhos sobre a angiografia cerebral e o desenvolvimento da leucotomia, intervenção cirúrgica cerebral, que lhe granjearam fama, respeito e reconhecimento, nacional e internacional, cuminando, em 1949, com a atribuição do Prémio Nobel da Medicina.

Porém, essa distinção causou algum mal-estar ao poder político, no quadro do Estado Novo, do qual Egas Moniz sempre se distanciou. Aliás, a par da sua carreira de investigador e docente, durante um largo período, até aos anos vinte, foi desenvolvendo uma activa participação política, iniciada, em 1900, como deputado e que atingiu o seu ponto alto com a ocupação da pasta dos Negócios Estrangeiros no Governo de Sidónio Pais, que coincidiu em parte com a chefia da delegação portuguesa enviada à Conferência de Paz (1918/19). Envolveu-se na conspiração frustrada de 28 de Janeiro de 1908 contra a ditadura de João Franco; aderiu à República, em 1910; foi novamente deputado (1911/13) e ajudou a fundar, em 1917, o Partido Centrista.

Foi autor de uma vasta obra de cariz científico e literário e presidiu, em diversas ocasiões, à Academia das Ciências de Lisboa. Morreu em Lisboa em 13 de Dezembro de 1955.