Biografias // ROMA, Bento Esteves (1884-1953)

ROMA, Bento Esteves (1884-1953)
Oficial do Exército

Nasceu em Chaves a 2 de Janeiro de 1884 e morreu em Lisboa a 23 de Dezembro de 1953. Ingressou, voluntariamente, no Exército em 5 de Agosto de 1903 e entre 1906/08 frequentou a Escola do Exército. De seguida, serviu em diferentes Unidades militares, participou no combate às incursões monárquicas, esteve em Angola, primeiro no comando de postos de circunscrições e depois, em 1915, fazendo parte da expedição militar aí enviada para defesa da colónia de ataques alemães.

Regressado à metrópole, em Dezembro de 1916, partiu para França para estudar e preparar, junto das tropas britânicas, a participação portuguesa na frente europeia. Fez, depois, parte do Corpo Expedicionário Português enviado para a Flandres, em 1917, aí se distinguindo por actos de bravura em combate acabando prisioneiro dos alemães no dia 9 de Abril de 1918. Após a vitória aliada foi libertado tendo lhe sido concedido o comando da companhia portuguesa que desfilou, em Paris, na Festa da Vitória, a 14 de Julho de 1919.

No regresso a Portugal esteve ligado à preparação de instrutores de Infantaria, finda a qual voltou a Angola. Aí participou na ocupação e pacificação de territórios, tendo sido ferido e exercido funções administrativas e governativas. Até Abril de 1933 viveu alternadamente em Angola e na metrópole, passando a maior parte do tempo naquela colónia, estando também ao serviço da Companhia de Moçambique.

No regresso definitivo foi nomeado subdirector do Instituto Feminino de Educação e Trabalho onde se manteve até 15 de Junho de 1938. Dez anos depois apoiou a candidatura de Norton de Matos à Presidência da República.