Biografias // GARCÊS, Arnaldo (1885-1964)

GARCÊS, Arnaldo (1885-1964)
Fotógrafo

Nasceu em Santarém em 1885. Cedo se dedicou à fotografia, tendo feito trabalhos, como "freelancer", para alguns jornais de Lisboa e em 1911 tinha já obtido reputação de profissional. Não é por isso de estranhar que Norton de Matos, ministro da Guerra e de quem era amigo, o tenha convidado para realizar a cobertura fotográfica dos exercícios de preparação militar da Divisão de Instrução que tiveram lugar, em 1916, no campo de manobras de Tancos.

Quando as tropas partem para França no ano seguinte, enquadradas no Corpo Expedicionário Português (CEP), Arnaldo Garcês acompanha-as, tendo para o efeito sido lhe atribuído o posto de alferes "equiparado". Ao serviço do Exército registou para a posteridade o quotidiano dos soldados portugueses nos campos de treino; na desolação do campo de batalha, pejado de trincheiras, abrigos e ruínas e na sua retaguarda, quer nos hospitais, quer nos momentos de confraternização com as restantes tropas aliadas e população francesa e por fim, na celebração do dia da Vitória.

Só regressou a Portugal em 1921 e aqui continuou a colaborar com o Exército, acompanhando as cerimónias de transladação do Soldado Desconhecido e fazendo parte da Comissão dos Padrões de Guerra. Trabalhou também para o Diário de Lisboa, tendo sido enviado ao Brasil para seguir a travessia aérea do Atlântico Sul realizada, em 1922, por Gago Coutinho e Sacadura Cabral.Morreu em 1964.