Biografias // CANTO e CASTRO da SILVA ANTUNES, João do (1862-1934)

CANTO e CASTRO da SILVA ANTUNES, João do (1862-1934)
Ministro da Marinha e Presidente da República

Nasceu em 1862.
Filho de um general seguiu também a vida militar, mas na Armada, sendo esse um dos dois motivos que levaram o Presidente da República, Sidónio Pais, a convidá-lo para o cargo de secretário de Estado da Marinha (o mesmo que ministro), em Outubro de 1918, era, então, contra-almirante. Outro motivo prendeu-se com as suas convicções monárquicas - ainda que fosse considerado um moderado - que permitiriam, por um lado, combater a tradicional implantação republicana na Armada e por outro, ser bem aceite num Governo sidonista, numa época em que este se aproximava cada vez mais à direita e ultra-direita e se afastava do centro.

Mas esteve por pouco tempo à frente da pasta da Marinha - apenas cerca de dois meses (9 de Outubro a 14 de Dezembro de 1918) - pois o assassinato de Sidónio Pais conduziu à queda do elenco governamental e à escolha de Canto e Castro para lhe suceder. Chegava assim à Presidência da República um monárquico que, pouco tempo antes, tinha sido convencido a muito custo a integrar um Governo republicano e a quem o desempenho do mais alto cargo da Nação embaraçava. A agitação política então vivida dificultou o exercício do cargo, marcado por revoltas militares, greves e quedas e eleições de vários governos.

Em 5 de Outubro de 1919 foi eleito um novo Presidente, António José de Almeida, permitindo a Canto e Castro retirar-se.
Foi ainda governador de Lourenço Marques e de Moçâmedes na década de 90 do século XIX.Morreu em 1934.