Biografias // PINHEIRO, Rafael Bordalo (1846-1905)

PINHEIRO, Rafael Bordalo (1846-1905)
Caricaturista

Nasceu em Lisboa a 21 de Março de 1846 e morreu a 23 de Janeiro de 1905. Iniciou os estudos de desenho pela mão do seu pai, o pintor Manuel Bordalo Pinheiro e cedo revelou uma preferência pela vertente caricatural, o que muito desagradou ao seu progenitor e por essa razão matriculou-se na Academia de Belas Artes.

Apresentou trabalhos em diversas exposições que foram elogiados pela crítica, mas foi nos jornais e revistas, através do desenho satírico e caricatural que se celebrizou, tendo escolhido para tema dos seus trabalhos as personagens mais ilustres da sua época, bem como a situação político-social vivida no País. Fundou, entre outros, A Berlinda, o António Maria e A Paródia, jornais humorísticos, que foram sucessos retumbantes.

Dedicou-se também à cerâmica, ajudando a recuperar a louça das Caldas introduzindo criatividade e perfeição e dando-lhe um cunho muito pessoal através das várias figuras caricaturais que criou, entre as quais se conta o célebre Zé Povinho. Genial e produtivo criador alargou a sua actividade ao campo da decoração, tendo sido responsável pela construção do pavilhão de Portugal para a exposição de Paris de 1889.