PROJECTO ROSSIO APROVADO

A missão principal de ROSSIO é a de agregar, organizar, interligar, contextualizar, enriquecer e difundir um universo ímpar de conteúdos digitais provenientes das actividades de investigação, repositórios, arquivos, bibliotecas, coleções de arte e bancos de dados, pertencentes a um conjunto de instituições de referência reunidas em consórcio para realizar um plano de acção comum.

 

O projecto ROSSIO, submetido pela FCSH ao Concurso para a Criação de um Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação foi aprovado e recomendado para financiamento. A candidatura foi classificada com a Categoria 1, relativa a infraestruturas de alto potencial científico e considerada estratégica e relevante a nível regional e nacional. 


ROSSIO é uma infraestrutura portuguesa de investigação de referência para as Ciências Sociais, Artes e Humanidades promovida por um consórcio coordenado pela FCSH/NOVA tendo Maria Fernanda Rollo do IHC como Investigadora Responsável.

 

A missão principal de ROSSIO é a de agregar, organizar, interligar, contextualizar, enriquecer e difundir um universo ímpar de conteúdos digitais provenientes das actividades de investigação, repositórios, arquivos, bibliotecas, coleções de arte e bancos de dados, pertencentes a um conjunto de instituições de referência reunidas em consórcio para realizar um plano de acção comum. Os conteúdos partilhados serão indexados de acordo com uma estrutura de metadados em linha com padrões internacionais, e enriquecidos com informação contextual, inter-relações, cronologias e mapas digitais.

 

A FCSH/NOVA assegura a componente científica da infraestrutura, proporcionando-lhe investigação, integrando os seus acervos de fontes primárias e secundárias e intermediando a disponibilização de conteúdos dos seus parceiros e ainda os resultados do trabalho realizado ao longo de três décadas pelas suas unidades de investigação.


Reunidos, a FCSH (e os fornecedores de conteúdos associados - Assembleia da República, INE, Arquivo de Ciência e Tecnologia, Arquivo Histórico Diplomático, Museu Bernardino Machado, entre outros), a Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, a Fundação Calouste Gulbenkian, a Fundação Mário Soares, o Município de Lisboa, a Rádio e Televisão de Portugal, o Sistema de Informação para o Património Arquitectónico e o Teatro Nacional D. Maria II, disponibilizarão um conjunto de fontes e recursos inestimável para a investigação em Ciências Sociais, Artes e Humanidades e absolutamente ímpar e representativo da riqueza e da diversidade da história, da sociedade e do património cultural português.

 

O PRISC (Portuguese Research Infrastructure of Scientific Collections), que foi apoiado pelo IHC, também ganhou, ficando igualmente recomendado para integrar o Roteiro Nacional de Infrastruturas Científicas de Interesse Estratégico, categoria 1 (alto potencial científico e considerada estratégica e relevante a nível regional e nacional).