Pós-doutoramentos em Curso // As políticas da memória da Guerra Colonial Portuguesa e da Guerra do Vietname - uma perspectiva comparativa

  • Investigador: Sílvia Correia
  • Data de início: Julho de 2012
  • Financiamento: Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Resumo:

Como pós-doutoranda, em Portugal e nos Estados Unidos, irei desenvolver uma ampla abordagem comparativa entre os régimes de mémoire da guerra nos EUA (Vietname, 1954-1975) e em Portugal (Angola, Moçambique e Guiné-Bissau, 1961-1974), diacronicamente desconstruindo as condições de transformação e de estabilização das políticas de memória na Guerra do Vietname, e usando a mesma análise historiográfica para compreender o caso Português e a sua especificidade em silenciar memória guerra. O objetivo não é analisar todas as políticas memoriais, mas entender as gramáticas predominantes de rememoração pública oficial num período histórico específico, distinguindo intervenientes, instrumentos de ação pública e regimes memoriais.

Tenho a intenção de desconstruir e demonstrar historicamente, numa perspectiva comparativa, as políticas de memória sobre a Guerra do Vietname entre o final do conflito e a inauguração do Vietnam Veterans Memorial (The Wall). O objetivo é compreender a natureza da memória oficial e a forma como instaura rupturas e/ou continuidades políticas e culturais. A pesquisa será guiada por momentos interdependentes do processo oficial de rememoração entre os processos imediatos de rememoração e a sua imortalização em lugares de memória. Por último, aplicando essa mesma análise historiográfica ao caso Português, o maior objetivo deste trabalho é compreender, através do caso norte-americano, as especificidades que determinaram a dificuldade de Portugal em comemorar ou manusear os traumas gerados pela guerra entre os últimos anos da guerra e os anos 90, quando a Rede Nacional de Apoio aos Veteranos com PTSD foi oficialmente criada. Vou procurar desconstruir uma retórica do silêncio, instalada com objetivos políticos e ideológicos, sobre a Guerra Colonial Portuguesa: uma guerra politicamente nunca declarada no passado e nunca reconhecido no futuro.