Investigadores // CV Bruno Madureira

Bruno Madureira
Investigador integrado | Mestre
Economia, Sociedade, Património e Inovação
FLUC e FCSH
Formação Académica

- Desde 2010, Doutorando em Estudos Artísticos | Estudos Musicais, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra

- 2010, Mestrado em Ensino de Educação Musical no Ensino Básico, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa

- 2008, Licenciatura em Ciências Musicais, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa

- 2004, Curso Livre de Clarinete e Música de Câmara, Conservatório Metropolitano de Música de Lisboa

- 2002, Curso Complementar (8º grau) de clarinete, Academia de Música de Castelo de Paiva

Actividade Profissional e Científica

- Desde Outubro de 2016, Professor de História da Cultura e das Artes, Conservatório d´Artes de Loures;

- Desde Setembro de 2016, Professor de Educação Musical, Externato "O Baloiço";

- Fevereiro de 2012 a Julho de 2012, Professor de Didáctica da Expressão Musical e Metodologia do Ensino das Expressões Artísticas, Instituto Superior de Ciências Educativas;

- Fevereiro de 2010 a Julho de 2011, Professor de Formação Musical e Classe de Conjunto, no Conservatório d´Artes de Loures;

- Setembro de 2009 a Julho de 2010, Professor Estagiário na Escola E.B. 2,3 Fernando Pessoa, Lisboa;

- Setembro de 2009 a Julho de 2010, Professor de História da Música, no Conservatório de Música de Fornos (S. M. Feira);

- Setembro de 2008 a Setembro de 2009, Professor de História da Música, no Conservatório de Música de Felgueiras;

- Setembro de 2008 a Julho de 2009, Professor de Educação Musical, no Externato Alfred Binet (1º, 2º e 3º ciclo);

- Desde de Fevereiro de 2001, executante de clarinete, Banda de Música da Força Aérea.

Prémios e Distinções

Ano: 2007

Prémio ou distinção: Medalha de Comportamento Exemplar - Grau Cobre

Entidade promotora: Força Aérea Portuguesa

Orientação Mestrados concluídos

- Marisa Gomes Pedro, Os cinco eixos fundamentais da Expressão Musical para a Educação Pré-escolar, Co-orientação do Relatório de Mestrado em Educação Pré-escolar, Instituto Superior de Ciências Educativas, Novembro de 2012;

- Stéphanie Gonçalves Cardoso, A música e a educação de infância, Co-orientação do Relatório de Mestrado em Educação Pré-escolar, Instituto Superior de Ciências Educativas, Novembro de 2012.

Publicações Teses

- Madureira, Bruno, Desempenho rítmico de crianças de várias idades – Ponto de partida para uma reflexão sobre o estágio de Educação Musical, Dissertação de Mestrado, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa, Janeiro de 2011.

Artigos em Revistas com referee

- Recensão de Acciaiuoli, Margarida e Castro, Paulo Ferreira (coord.). "A dança e a música nas artes plásticas do século XX", in Studia, Revista do Instituto Superior Dom Afonso III, Loulé, nº 16, Agosto de 2013.

- "Silva Dionísio no Brasil com a Banda Sinfónica da GNR: O nascimento de uma cooperação musical?", Revista Música Hodie, Goiânia, V. 13, nº 1, 2013, pp. 242-256.

- "A Fundação Calouste Gulbenkian: O papel do seu Serviço de Música no âmbito do apoio às Bandas de Música (1955-1995)", ERAS: European Review of Artistic Studies, V. 5, nº 2, 2014, p. 1-27, ISSN 1647-3558.

- Recenssão de Costa, Jorge Alexandre (coord.), “Olhares sobre a história da música em Portugal”, Opus – Revista Eletrônica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música, [s.l.] Vol. 22, nº 1, Junho de 2016.

Artigos em Revistas sem referee

- "Maestro Silva Dionísio: um olhar sobre a sua vida e obra", Eurídice: Revista da Banda Sinfónica do Exército, Maio de 2012.

- Notas de programa da "Camerata de Sopros Silva Dionísio".

Outras Publicações

- Madureira, Bruno, "A acção e o contributo do maestro Silva Dionísio no âmbito da revitalização das bandas filarmónicas nos anos 70 e 80" in Brescia, Marco (ed.), Atas do I Encontro Ibero-Americano de Jovens Musicólogos, Lisboa, Tagus Atlanticus Associação Cultural, Fevereiro de 2012.

- "A propósito de Silva Dionísio", Notas biográficas no CD New Harmoniemusik - Camerata de Sopros Silva Dionísio, Alberto Roque (direcção artística), Gravado em Setembro de 2014 na Escola Superior de Música de Lisboa, Edição do mpmp (movimento patrimonial pela música portuguesa ), 2015.

Encontros Científicos (comunicações por convite)

- "Silva Dionísio no Brasil com a Banda Sinfónica da GNR: o Nascimento de uma Relação e Cooperação Musical", Conferência apresentada no Ciclo de Conferências APEB/Coimbra, Coimbra, 29 de Março de 2012.

- "A acção do maestro Silva Dionísio no âmbito da promoção do reportório musical português e da formação de maestros", Conferência apresentada na Escola Superior de Música de Lisboa, Lisboa, 27 de Maio de 2013.

Encontros científicos (comunicações por proposta)

- "A acção e o contributo do maestro Silva Dionísio no âmbito da revitalização das bandas filarmónicas nos anos 70 e 80", I Encontro Ibero-Americano de Jovens Musicólogos, Lisboa, 22-24 de Fevereiro de 2012.

- "A Revitalização das Bandas Filarmónicas na Década de 80 – A Questão do Poder Local e o Caso do Município de Oeiras", 20ª Conferência Internacional para o Estudo e Promoção da Música de Sopros - IGEB, Coimbra, 12 de Julho de 2012.

- "A revitalização das bandas filarmónicas nos anos 80: o Inatel", Comunicação em Painel, II Encontro Nacional de Investigação em Música, Castelo Branco, 12 de Novembro de 2012.

- “Bandas de Música: Espólios e Arquivos”, Congresso Arquivos da Sociedade Civil: resgatar a Memória da Acção Colectiva em Portugal (Séculos XIX e XX), Lisboa, 16 e 17 de Janeiro de 2015.

- “As bandas de música nos derradeiros anos do Estado Novo: um Estudo de Caso sobre constituição instrumental”, V Encontro Nacional de Investigação em Música, Évora, 12-14-de Novembro de 2015.

- “O ensino musical nas filarmónicas nos derradeiros anos do Estado Novo”, III Encontro Ibero-Americano de Jovens Musicólogos, Sevilha - Espanha, 11 de Março de 2016.

- "Music and Gender: Women in Portuguese Wind Bands", 2016 International Symposium on Gender Studies, Varsóvia - Polónia, 3 de Dezembro de 2016. Com o apoio do Instituto de História Contemporânea (FCSH-UNL).