« Outubro 2017 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          
 
Conferência "O presságio d'alva como que tornou a cidade mais sonora"
Lisboa
Sala do Conselho da União de Associações do Comércio e Serviços
Conferência
30 de Outubro de 2017
18h00

Nona conferência do ciclo "Novos estudos & novos olhares sobre a cidade: Lisboa do Terramoto à Revolução de Abril", organizado por Daniel Alves e Rosa Fina (IHC-FCSH/NOVA).

"O presságio d'alva como que tornou a cidade mais sonora": sons, espaços e vida quotidiana em Lisboa no final da Monarquia Constitucional

 

Orador:

João Silva (Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança; FCSH/NOVA)

 

Resumo:

Lisboa é uma cidade de muitos sons. É impossível percorrê-la sem sermos bombardeados por um conjunto heterogéneo de sons vindos de múltiplas direcções. Esta conferência aborda o papel do som na vida quotidiana dos lisboetas no final da Monarquia Constitucional. Nesse período, uma nova visão de planeamento urbano, associada a um processo transnacional de modernização das cidades, transformou profundamente o som da cidade. A substituição do Passeio Público pela Avenida da Liberdade, com os novos sons de eléctricos, comboios e automóveis é disso um bom exemplo. Nesse processo, vários espaços de entretenimento, como teatros e circos, foram demolidos, dando lugar a novos edifícios no boulevard. Os coretos tornaram-se parte do mobiliário urbano dos jardins, suportando bandas filarmónicas. Abriram teatros e animatógrafos, com novas formas de entretenimento popular centrado em géneros como o teatro de revista. Contudo, a "velha Lisboa" não desapareceu. A cidade que acordava com os sons dos mercados e dos pregões de vendedores ambulantes e que se deitava já fora de horas nas tabernas da Mouraria continuou a existir. O São Carlos continuou a apresentar óperas e os seus trechos mais famosos circulavam pelos bairros da cidade, através dos homens do realejo. Estas camadas sobrepunham-se entrelaçavam-se e sucediam-se, criando uma banda sonora muito heterogénea da vida quotidiana da cidade.

 

 

PROGRAMA COMPLETO (PDF)

 

Este ciclo conta com a colaboração da União de Associações do Comércio e Serviços, em cujas instalações decorrerá (Rua Castilho, 14). Após a conferência, segue-se um debate.

 

Página oficial do ciclo