maio, 2019

29mai6:00 pm8:00 pmA paisagem alimentar histórica da cidade de LisboaNovos Estudos & Novos Olhares Sobre a Cidade - III Ciclo6:00 pm - 8:00 pm Campo Grande 245, 1700-091 LisboaTipologia do Evento:Ciclo,Conferência

Detalhe do cartaz da conferência

Ver mais

Detalhes do Evento

Quarta sessão do terceiro ciclo de conferências sobre a história de Lisboa, organizado por Daniel Alves (IHC) e Rosa Maria Fina (CLEPUL) e acolhido pelo Museu de Lisboa. Com Mariana Salvador.

 

Novos estudos & Novos olhares sobre a cidade: Lisboa do Terramoto à Revolução de Abril
III Ciclo de Conferências

 

A paisagem alimentar histórica da cidade de Lisboa
Mariana Sanchez Salvador (DINÂMIA’CET – IUL)

 

Uma Paisagem Alimentar pode ser entendida como a materialização, no espaço, das actividades associadas a cada etapa do sistema alimentar: da produção ao processamento de alimentos, da sua distribuição à comercialização, até à sua preparação, consumo e gestão dos resíduos. Nesta concepção, incluir-se-ão tanto os seus aspectos materiais como imateriais, sob a forma de recursos naturais e humanos, infraestruturas, conhecimento e cultura, e que se manifestam a diferentes escalas territoriais e urbanas. Haverá, então, uma variedade de paisagens alimentares tão vasta como a das comunidades que lhes dão origem, diferentes consoantes os contextos geográficos e históricos, e em permanente mutação segundo as dietas praticadas.
Procurar-se-á, aqui, delinear uma Paisagem Alimentar histórica para a cidade de Lisboa, com maior enfoque no início do século XX. Compreender a natureza e a localização dos seus espaços de produção alimentar — hortas, campos, pomares, olivais e vinhas — e a sua ligação com a topografia e a estrutura urbana. Identificar os seus caminhos terrestres e os pontos de distribuição fluvial e perceber o seu impacto na organização da cidade e na sua toponímia. Explorar os seus mercados e lojas e a relação que estes pontos de venda mantinham com os fluxos de produtos alimentares que à cidade chegavam.
Assim, a partir da Carta de Silva Pinto (1904-1911), e recorrendo a outras fontes como descrições literárias, bibliografia e fotografias históricas, serão identificados e descritos estes espaços de produção, distribuição e comercialização de hortícolas, frutícolas e carne. Mais do que um mapeamento exaustivo, contudo, procurar-se-á transmitir a ambiência desta paisagem alimentar histórica, e estabelecer paralelismos com a realidade contemporânea, pondo este conhecimento histórico ao serviço de um futuro mais sustentável.

 

Sobre a oradora:
Mariana Sanchez Salvador (Lisboa, 1986) é arquitecta e investigadora. Trabalhou no atelier Carrilho da Graça Arquitectos, onde colaborou em numerosos projectos, desde a escala urbana aos equipamentos públicos, reabilitação e intervenções temporárias. A sua investigação foca-se na forma como os espaços que habitamos — da cidade à casa — são transformados pela nossa alimentação, e pelas actividades que lhe estão associadas. É autora de várias publicações nacionais e internacionais, e tem sido convidada para conferências e entrevistas. Recebeu o Prémio Arquiteto Quelhas dos Santos pela melhor Dissertação de Mestrado em Arquitectura (FAUL), recentemente publicada sob o título “Arquitectura e Comensalidade: uma história da casa através das práticas culinárias” (Caleidoscópio, 2016). Está a desenvolver a sua tese de Doutoramento em Estudos Urbanos — sobre a Paisagem Alimentar de Lisboa — na FCSH-UNL e ISCTE-IUL, com o apoio de uma Bolsa de Doutoramento atribuída pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT)..

 

Cartaz da conferência "A paisagem alimentar histórica da cidade de Lisboa"

 

ENTRADA LIVRE

Sobre o ciclo:
Não se pode dizer que a investigação académica sobre Lisboa alguma vez tenha passado de moda, afirma-se um contínuo olhar sobre a cidade e descobre-se nela, no seu espaço e nas suas gentes, motivos para novos estudos todos os anos. A perspectiva deste ciclo de conferências é, por isso, a de renovar esse olhar apresentando e discutindo trabalhos, textos, projectos que têm Lisboa como cenário ou Lisboa como actriz. E são estas duas visões que enquadram os estudos que fazem parte deste ciclo de conferências: por um lado, caracterizar a vivência quotidiana, a sociabilidade e as dinâmicas culturais, sociais ou políticas daqueles que viveram ou passaram pela cidade; por outro lado, analisar o seu espaço físico, o seu pulsar urbano, as suas transformações. Estes dois olhares, porém, não os queremos fixos numa determinada época, antes os estendemos num arco de mais de dois séculos, procurando abarcar a História de Lisboa do século XVIII ao século XX. Queremos que sejam também histórias nunca antes contadas sobre Lisboa e os lisboetas, queremos apelar à imaginação dos que vierem assistir e queremos que venham debater connosco cada um dos temas propostos.

Tempo

(Quarta-feira) 6:00 pm - 8:00 pm

Localização

Museu de Lisboa - Palácio Pimenta

Campo Grande 245, 1700-091 Lisboa

Organizador

Instituto de História Contemporânea da Universidade NOVA de Lisboa, Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Museu de Lisboa

X