outubro, 2019

16out5:30 pm7:30 pmDesenvolvimentismo e Neo-DesenvolvimentismoCiclo Diálogos Luso-Brasileiros5:30 pm - 7:30 pm Campo Grande, 83 — 1749-081 LisboaTipologia do Evento:Ciclo

Imagem abstracta alusiva ao ciclo

Ver mais

Detalhes do Evento

Segunda sessão do ciclo Diálogos Luso-Brasileiros, dedicado à economia política. Com Pedro Paulo Zahluth Bastos e António Mendonça.

 

Diálogos Luso-Brasileiros II

Desenvolvimentismo e Neo-Desenvolvimentismo

 

Uma contribuição luso-brasileira à teoria do desenvolvimento: Maria da Conceição Tavares e a Economia Política Estruturalista
Pedro Paulo Zahluth Bastos (Unicamp)

A portuguesa Maria da Conceição Tavares ocupa um papel exclusivo na história do pensamento econômico brasileiro. Primeiro, destacou-se em um círculo dominado pela figura masculina em um país de forte tradição patriarcal. Segundo, transitou da condição de analista estruturalista para uma crítica construtiva à tradição cepalina que resultaria na formação de um campo teórico distinto no interior do estruturalismo latino-americano: a chamada “Escola de Campinas”. Neste percurso, Tavares estabelece um diálogo instigante e original com as tradições marxista, keynesiana e estruturalista, particularmente com Celso Furtado e Aníbal Pinto. Nesta conferência buscamos identificar os marcos fundamentais desta trajetória, seus pontos de viragem e suas continuidades. Para isto, enfatizaremos seu uso particular do método histórico-estrutural e a forma como opera conceitos teóricos para entender o processo de industrialização e a dinâmica cíclica da economia brasileira entre as décadas de 1930 e 1970. Em particular, daremos realce às relações estabelecidas entre acumulação de capital, instituições, dinâmica cíclica e distribuição de renda, constituindo o corpo teórico da Economia Política Estruturalista..

 

[título a designar]
António Mendonça (CEsA/ISEG)

 

 

Sobre o ciclo:
O conhecimento europeu e português das realidades periféricas é hoje em dia cada vez mais limitado, e frequentemente mediado por um ‘Norte global’ marcado pela hegemonia anglo-saxónica. Acreditamos, contudo, que a tendência de subordinação do nosso pensamento aos modismos globais não deve afastar-nos das tradições do pensamento ibérico e latino-americana. Urge então relembrar que as trajetórias do ‘Sul global’ são determinadas pelas condicionantes da periferia, cujas características são hoje (como antes o eram já) centrais para compreender os problemas do desenvolvimento e do capitalismo ocidental e os desafios das sociedades contemporâneas. Neste propósito, com este ciclo de conferências pretendemos reunir um conjunto de investigadores de referência e que, a partir da área interdisciplinar das ciências sociais e humanas, podem proporcionar-nos uma visão teórica e empírica de problemas centrais da Economia Política contemporânea. Num tempo em que a universidade pública é chamada a se posicionar perante os novos ventos da política, o pensamento e a capacidade de pensar sobre temas estruturantes de nossas sociedades é uma condição indispensável para apreendermos nosso lastro histórico, económico e sociopolítico, identificando os dilemas do mundo ibero-americano e olhando o futuro com consciência e um sentido crítico construtivo. Por fim, apesar de uma secular proximidade entre dois povos irmãos, o português e o brasileiro, acreditamos que há espaço para se aprofundar um diálogo intelectual em temas cujo entendimento é decisivo para uma compreensão necessária da especificidade das sociedades luso-brasileiras, assim como para uma compreensão do nosso devir contemporâneo.

Em cada sessão estará em foco um tema de economia política, que será tratado por dois oradores convidados, um colega da comunidade académica brasileira e um especialista português. Cada conferencista disporá de 40 minutos para a sua palestra, a que se seguirá um debate.

 

ENTRADA LIVRE

 

Organização:

Ana Paula Pires, IHC — NOVA FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Luís Mah Silva, CEsA, Instituto Superior de Economia e Gestão
Maria Eduarda Gonçalves, DINÂMIA’CET-IUL, Instituto Universitário de Lisboa
Maria Fernanda Rollo, IHC — NOVA FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Tiago Brandão, IHC — NOVA FCSH, Universidade NOVA de Lisboa

 

Cartaz do ciclo "Diálogos luso-brasileiros"

Tempo

(Quarta-feira) 5:30 pm - 7:30 pm

Localização

Biblioteca Nacional de Portugal

Campo Grande, 83 — 1749-081 Lisboa

Organizador

Instituto de História Contemporânea — NOVA FCSH, CEsA – Centro de Estudos sobre África e Desenvolvimento do ISEG e DINÂMIA’CET-IUL

X