« November 2017 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
 
Bandas e Música para Sopros
Lisboa
NOVA FCSH | Torre B, Auditório 1
Colóquio
10 e 11 de Outubro

Um colóquio organizado pelo IHC e o CEIS20 que pretende reunir investigadores de distintas áreas do saber, criar sinergias, cruzar ideias, reflectir e estimular o debate sobre este campo académico.

Bandas e Música para Sopros: (Re)Pensar Histórias Locais e Casos de Sucesso

 

As bandas de música estão disseminadas em Portugal desde o século XIX e, desde então, a sua actividade tem sido uma das principais práticas musicais no país, pese embora os obstáculos de natureza diversa, sobretudo entre as décadas de 1950 e 1970. Após a Revolução Democrática a actividade das bandas refloresceu e beneficiou de múltiplas mutações, quer ao nível da disponibilidade de recursos humanos, quer do ponto de vista da solidez financeira, da aposta na formação musical dos músicos, nas novas tipologias de reportório ou nos novos espaços performativos. Não podemos descurar, igualmente, a aposta feita em regentes com formação superior na área da música, a disseminação de conservatórios, academias e escolas profissionais de música ou a evolução do modelo organogógico, mediante o acrescento de diversos instrumentos musicais.

O propósito do colóquio "Bandas e música para sopros: (Re)pensar histórias locais e casos de sucesso" é reunir investigadores de distintas áreas do saber, criar sinergias, cruzar ideias, reflectir e estimular o debate sobre este campo académico, particularmente relevante da cultura portuguesa, que tem vindo a ganhar visibilidade na última década. Pretende-se fomentar e divulgar a prática musical para sopros (as bandas em particular), partilhar informação e disseminar resultados de investigação, promover a inclusão desta temática no âmbito das investigações académicas e discutir questões e desafios para o futuro desenvolvimento das bandas de música. Além de serem o motivo da fundação de inúmeras colectividades locais ‒ muitas delas constituídas no século XIX ‒ uma parte significativa dos instrumentistas de sopro mais conceituados iniciou a carreira musical precisamente em bandas de música, alguns dos quais continuam a dar o seu contributo, sobretudo como maestros.

Inscrito numa perspectiva de estudo transdisciplinar, este encontro está particularmente vocacionado para as áreas científicas da Antropologia Cultural, Arquivística, Estudos Artísticos, Etnomusicologia, História Contemporânea, Musicologia, Performance Musical e Sociologia.

 

PROGRAMA

 

As línguas oficiais do Encontro são o português, o inglês e o castelhano.

As comunicações apresentadas serão posteriormente publicadas num volume colectivo.

 

Este evento inclui um Momento Musical protagonizado por um ensemble de instrumentos de sopro da Banda de Música da Força Aérea Portuguesa.

 

INSCRIÇÃO:

Investigadores - 25€
Estudantes - 15€

 

Comissão Científica:

André Granjo (INETMD e FLUC)
Luís Cardoso (compositor, Escola de Artes da Bairrada)
Maria do Rosário Pestana (INETMD-UA)
Paulo Estudante (CECH-FLUC)
Pedro Marquês de Sousa (CESEM-FCSH/NOVA)
Rui Vieira Nery (INETMD - NOVA FCSH, FCG)
Suzel Reily (UNICAMP)

 

Comissão Organizadora:

Bruno Madureira (FLUC e IHC - NOVA FCSH)
Diogo Vivas (CEIS20-UC)
Soraia Simões (IHC - NOVA FCSH e Mural Sonoro)