Arborizar contra cheias, tempestades e marés

Nov 8, 2017 | Livros, Publicações

Arborizar contra cheias, tempestades e marés. Política de águas e de Florestas em Portugal 1834-1886

  • Cristina Joanaz de Melo
  • 2017
  • Saragoça: Libros Pórtico
  • ISBN: 9788479561666
  • Idioma: Português
  • 184 pp.

Este livro trata a génese do modelo público de ordenamento do Território a partir do estudo integrado da gestão pública de águas e de florestas.
No século XIX políticas de águas e florestas eram uma não-questão. A gestão de águas não existia como problema. As políticas de arborização resultaram da necessidade de conter inundações fluviais e marítimas.
O imperativo evoluiu de garantir o socorro mútuo posterior à catástrofe para prevenir a ocorrência de calamidades públicas. A escassez de carvão e falta de madeiras para construção não teve qualquer eco nessa decisão e ainda menos os fogos florestas.
Foi por via da tentativa de minorar o impacto daqueles fenómenos no território que a decisão política foi tomada em 1880s, não obstante os defensores de medidas preventivas no Parlamento tivessem alertado para a questão, em 1830s.

Outras Publicações

Todas
Livros
Capítulos
Artigos
Outras publicações

CONTACTOS

Instituto de História Contemporânea Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Universidade NOVA de Lisboa   //   Av. Berna, 26 C 1069-061 LISBOA   //   Tel.: +351 21 7908300 ext. 1545   //   Email: ihc@fcsh.unl.pt

HORÁRIO

2.ª a 6.ª feira 10.00h - 13.00h // 14.00h - 18.00h

Pesquisa

Share This
X